Muitos aprederam assim na escola, mas a verdade é que: 

Plutão deixou de ser condirerado um planeta em 2006 simplesmente porque a definição de planeta mudou.

Vamos lá então, vamos um pouco mais sobre isso…

Até 2006, a definição de um planeta era ampla e não havia critérios bem definidos. No entanto, em 2006, a União Astronômica Internacional (IAU) estabeleceu uma nova definição para planeta que incluía três critérios:

1) o objeto deve estar em órbita em torno do Sol;

2) deve ter massa suficiente para que sua própria gravidade o mantenha em uma forma arredondada;

3) não compartilhar sua órbita com nenhum outro objeto significativo.

Plutão não atendia a este último critério, pois compartilha sua órbita com outros objetos no Cinturão de Kuiper.

Portanto, em 2006, a IAU reclassificou Plutão como um “planeta anão”, uma nova categoria de objetos celestes que atendem aos dois primeiros critérios, mas não ao terceiro. A decisão de reclassificar Plutão foi controversa e gerou debate entre os astrônomos e o público em geral, mas é amplamente aceita hoje em dia.

Então não, ninguém se enganou sobre chamar Plutão de planeta até 2006, as regras simplesmente mudaram.